Princípios do Krav Maga

Princípios Básicos do Krav Maga – a chegada da consciência

O Krav Maga possui alguns pontos ou diretrizes que os praticantes devem tomar consciência ao iniciar sua prática, para que seja compreendida a essência desta arte marcial e todos seus detalhes.

A importância da compreensão dos princípios

Com o passar do tempo e com a prática, essa compreensão se expande, sendo incorporada à prática e tornando-se natural. “Entra no sangue”, como se diz. A importância da compreensão desses princípios e de não precisar mais pensar neles para que sejam postos em prática estão diretamente ligados ao sistema de níveis e com o tempo de prática, portanto. Ou seja, isso acontece de maneira natural.

Dizer que os princípios básicos do Krav Maga são um resumo da arte marcial é diminuir sua importância, tanto da arte marcial quanto desses princípios. Compreendê-los e praticá-los é somente possível após atingir um nível de Expert.

Princípios do Krav Maga

A percepção do corpo e de seus reflexos como arma de defesa pessoal, perceber o ambiente ao seu redor e seu oponente (ou seus oponentes, conforme a situação), assim como a situação, propriamente dita, é fundamental para o praticante de Krav Maga. Os princípios básicos do Krav Maga refletem isso:

  •  A prevenção é o primeiro passo. Evitar colocar-se em uma situação de perigo é o primeiro passo para que se possa caminhar em paz.
  •  Com a visão de que, em uma luta, a agressividade é o que faz a diferença, desenvolver esse aspecto.
  •  Atacar preventivamente ou, caso necessário, utilizar de contra-ataque imediato. 
  • O oponente deve ser incapacitado através de golpes sucessivos e contínuos.
  •  Qualquer objeto que esteja à mão pode e deve ser utilizado como arma contra seu adversário. 
  • As áreas mais vulneráveis do corpo devem ser sempre procuradas para ser atacadas, visando o controle do adversário: olhos, virilha, garganta, costelas, joelho, plexo solar, dedos, entre outros.
  •  Atacar e defender de maneira simultânea, utilizando-se de movimentos simples e de fácil repetição, lembrando que a base são os reflexos naturais do corpo. Assim, a resposta instintiva a qualquer ataque torna-se vital e deve ser praticada.
  • O risco pessoal mínimo deve estar em primeiro lugar. Assim, métodos que priorizem isso devem levar em consideração o ambiente, buscando-se até mesmo rotas de fuga, caso necessário.
  • Não há regras. Nada é proibido. Na busca da preservação da sua vida, todos os golpes são legítimos.

O caminho do praticante>

Poder caminhar em paz. A prática do Krav Maga busca isso. A violência existe, cada vez em um grau maior e, diferentemente de outras mazelas humanas, não necessita ser provocada. A violência pode ser gratuita. Poder se defender disso para que a vida possa ser preservada está implícito na prática do Krav Maga. O praticante do Krav Maga, através do controle emocional, em que não permite que o medo tome conta da situação, pode enfrentar obstáculos, independente da dimensão. A prática do Krav Maga permite adquirir respeito próprio, assim como respeitar ao próximo e, até mesmo, respeitar o inimigo, trazendo, gradativamente, um novo entendimento da vida e sobre si próprio. Equilíbrio emocional, coragem, respeito e paciência. Além da preservação da integridade física e da vida, são os maiores benefícios que a prática do Krav Maga trazem para o ser humano.